Parceiros
Parceiros
Parceiros
Parceiros
Parceiros
Parceiros

Mapeamento programatico e estudo de prevalência de HIV e ITS em populações chave

RESUMO

Introdução

As trabalhadoras do sexo, homens que fazem sexo com homens (HSH) e as mulheres transexuais carregam um peso desproporcional no HIV em Moçambique e outros países do mundo.

 

Objectivo

O mapeamento programático e estudo de prevalência de HIV/ITS em várias províncias prioritárias de Moçambique tem como objetivo geral identificar e mapear as áreas de concentração da população chave e determinar a prevalência de HIV e ITS neste grupo populacional.

 

Metodologia

O mapeamento programático é um estudo transversal que baseia-se na abordagem PLACE: que consiste em identificar locais públicos (tais como hotéis, bares e eventos) onde populações chave socializam ou conhecem novos parceiros sexuais.

O método PLACE tem cinco passos:

  1. Avaliação da Prontidão para Mapeamento, preparação e adaptação do protocolo em consulta com o comité de apoio técnico do PLACE
  2. Inquéritos com informadores da comunidade
  3. Visitas de campo e mapeamento de locais de convivência
  4. Entrevistas e testagem HIV, ITS e CD4 e carga viral para clientes e trabalhadores dos locais e população chave
  5. Feedback e uso dos dados

 

Local de estudo: O estudo será realizado em 5 províncias de Moçambique. Nomeadamente: Maputo Província, Maputo Cidade, Provincia de Tete, Sofala e Manica.

 

População de estudo: Em cada zona geográfica identificada para a recolha de dados, irá se entrevistar informadores comunitários, informadores com conhecimento dos locais, clientes ou pessoas que trabalham nesses locais, que incluem trabalhadores do sexo, HSH e mulheres transsexuais.

 

Aspéctos Éticos

Todos os participantes irão fornecer um consentimento informado por escrito e rubricar ou marcar o documento de consentimento com um “X”. Esta forma de consentimento evita excluir parte significativa do grupo de potenciais participantes que não saibam assinar o nome e diminui os riscos sociais, psicológicos e económicos para os participantes no caso de ocorrer uma quebra de confidencialidade, as rubricas seriam mais difíceis de associar a um(a) determinado(a) participante.

 

Gestão de Dados

Os dados serão recolhidos através de smartphones para minimizar erros na digitação dos dados. Versões electrónicas do inquérito serão criadas e pré-testadas em termos de acurácia e relevância. Após o preenchimento a informação será enviada directamente ao servidor.

About The Author

Informático, Técnico de Saúde Pública e Assistente de Pesquisa.

Related posts

%d bloggers like this: