Parceiros
Parceiros
Parceiros
Parceiros
Parceiros
Parceiros

INS INICIA IMPLEMENTAÇÃO DA VIGILÂNCIA DA RESISTÊNCIA DO HIV AOS ANTIRRETROVIRAIS EM MOÇAMBIQUE

Com vista a monitorar o surgimento e transmissão de mutações de resistência do HIV aos antirretrovirais, o Instituto Nacional de Saúde (INS) iniciou semana finda a implementação na província de Inhambane da vigilância supracitada usando protocolo padrão da Organização Mundial da Saúde (OMS).

O estudo prevê a inclusão de 25 Unidades Sanitárias distribuídas pelas 11 Províncias do País, onde serão incluídos 1000 pacientes, sendo 500 em início de terapia e 500 entre 9 a 15 meses de tratamento antirretroviral (TARV).
A implementação do estudo foi antecedido por uma formação de profissionais de saúde de todo país que estarão envolvidos nesta actividade. Esta formação teve lugar no Município de Bilene, Província de Gaza, no mês de Maio do ano em curso.
De acordo com Adolfo Vubil, investigador principal do estudo, este é o primeiro estudo do género com abrangência nacional e vai permitir 1- Conhecer o perfil e nível de resistência nos indivíduos Pré-Tratamento. Este dado é útil para desenho de esquemas de tratamento de primeira linha mais adequados para população Moçambicana; 2- Conhecer o perfil e nível de resistência em indivíduos expostos ao tratamento entre 9 a 15 meses. Este resultado irá permitir prever a taxa de supressão viral em indivíduos expostos aos esquemas de primeira linha aos 12 meses de tratamento.
A ocorrência de variantes virais resistentes aos antirretrovirais é galvanizado pelo aumento de número de pessoas expostas aos medicamentos e o longo tempo de exposição aos mesmos, aliados a fraca adesão do paciente ao tratamento e constitui um desafio para o sucesso das estratégias e programas de tratamento e prevenção do HIV/SIDA.

About The Author

Informático, Técnico de Saúde Pública e Assistente de Pesquisa.

Related posts

%d bloggers like this: